Tempo de aprendiz

Tempo de aprendiz

Sinopse

Na apresentação desta obra, Geneton Moraes Neto escreve: "Caro leitor, trate este volume com cuidado. Porque os artigos desse livro foram escritos por um gênio autoproclamado quando ele ainda era um jovem em seus verdes anos". O Tempo de aprendiz, agora em nova edição, traz os artigos que o jovem Gilberto Freyre publicou nas páginas do Diário de Pernambuco – o mais antigo jornal em circulação na América Latina – entre os 18 e os 26 anos de idade, período em que esteve nos Estados Unidos. Os primeiros artigos, portanto, foram publicados há quase um século! Ali, já gestava o estilista que, poucos anos depois, no início da década de 1930, ofereceria ao Brasil, em Casa-Grande & Senzala, um tratado sociológico escrito em linguagem literária e se tornaria um dos mais importantes antropólogos do século XX. Os artigos apresentados em Tempo de aprendiz, que revela as experiências de Gilberto Freyre e suas opiniões acerca do modo de vida norte-americano, foram aqui publicados sem correção, tal como estão nas colunas do Diário.

Autor

Gilberto Freyre nasceu no Recife, em 1900. Iniciou seus estudos no Colégio Americano Gilreath e completou a sua formação nos Estados Unidos, onde frequentou as universidades de Baylor (Texas) e Colúmbia (Nova York). Retornou ao Recife em 1923, passando a exercer diversas atividades no âmbito da cultura e do ensino no Brasil e no exterior. Dedicou-se aos estudos sobre cultura e sociedade brasileiras, organizou congressos e realizou diversas conferências. Fez carreira acadêmica, de artista plástico, jornalista e cartunista no Brasil, na Europa e nos Estados Unidos. Manteve, porém, uma grande ligação com Pernambuco, em especial Olinda e Recife. Com o livro Casa-grande & senzala, publicado em 1933, Gilberto Freyre revolucionou a historiografia. Em vez do registro cronológico de guerras e reinados, ele passou a estudar o cotidiano por meio da história oral, documentos pessoais, manuscritos de arquivos públicos e privados, anúncios de jornais e outras fontes até então ignoradas